Que fases integram o Programa de Doutoramento em TSI?

O Programa de Doutoramento contempla 4 fases que compreendem a admissão, a preparação, a execução do projecto e escrita da dissertação e a discussão da dissertação:

  • Fase 1 – Admissão – Fase anterior ao início do programa e que consiste na apresentação do pedido de admissão. Envio dos elementos para formalização da candidatura que permitirá avaliar o cumprimento dos requisitos de admissão exigidos e a capacidade para a habilitação ao grau de doutor. Nesta fase, não é necessária a apresentação de plano de trabalhos nem a indicação de um orientador. Reunidos os requisitos, será elaborado um plano de estudos individual que enumera as unidades curriculares que o candidato deverá realizar durante o curso. Será indicado um docente doutorado como responsável de estudos do candidato. O pedido de admissão, o plano de estudos individual e o responsável de estudos, carecem de aprovação da Comissão Científica do Departamento de Sistemas de Informação e, posteriormente, do Conselho Científica da Escola de Engenharia.
  • Fase 2 – Preparação – Esta fase visa proporcionar ao candidato oportunidades de formação em várias vertentes e desenvolvimento de competências que constituem o perfil de um Doutor. Incluirá unidades curriculares que integrem unidades de trabalho de diversos tipos e também diversos momentos de avaliação daquelas competências. Durante esta fase será indigitado o orientador (ou orientadores) do candidato, tendo em consideração a área de trabalho do candidato, as suas preferências relativamente ao orientador e a aceitação deste. Enquanto não for apontado um orientador, o estudante será acompanhado pelo responsável de estudos mencionado na fase 1. Esta fase culmina com a apresentação e defesa de uma proposta de doutoramento onde é apresentado, de forma detalhada e justificada, um plano de trabalhos para o projecto de I&D a conduzir. Tem a duração de cerca de 12 meses (em regime de tempo integral). A passagem desta fase para a seguinte depende dos resultados obtidos nas várias unidades de trabalho.
  • Fase 3 – Execução do projecto de I&D e escrita da dissertação – Esta fase corresponde à execução do plano de trabalhos produzido na fase anterior. Para além do envolvimento do candidato nesses procedimentos, espera-se também que o candidato participe noutras actividades destinadas aos estudantes de doutoramento (por exemplo, o seminário semanal do departamento) e que participe em eventos técnico-científicos onde apresente e defenda o seu trabalho de pesquisa. Será de considerar a possibilidade (e até de encorajar) que algum deste trabalho seja conduzido noutra instituição, especialmente em instituição de I&D no estrangeiro. Esta fase deverá ter uma duração de cerca de 24 meses. A escrita da dissertação é uma actividade onde são gastos vários meses, podendo ser iniciada durante a fase de preparação mas que só pode ser terminada após a conclusão dos trabalhos de I&D. Esta fase termina com a entrega de uma dissertação de doutoramento, a ser apreciada e discutida por um júri. Tendo em linha de conta a natureza internacional do conhecimento científico e a predominância da língua inglesa nestes contextos, é encorajada a escrita da dissertação em língua inglesa por forma a aumentar o seu impacto.
  • Fase 4 – Discussão da dissertação – O programa de doutoramento culmina com a discussão da dissertação. Esta engloba engloba dois momentos: a avaliação prévia onde o júri se pronuncia sobre a aceitação da tese (podendo sugerir a sua reformulação) e a discussão propriamente dita. Considerando o tempo necessário para os examinadores lerem a dissertação e prepararem as suas arguições, os tempos necessários à realização dos passos previstos na regulamentação em vigor e ainda a possibilidade de a dissertação ser sujeita a reformulação, a fase de discussão da dissertação pode demorar vários meses.