É possível frequentar a parte curricular do doutoramento em regime de trabalhador-estudante?

Dado que a parte curricular está organizada de forma a concentrar-se em 2 ou 3 blocos (manhã ou tarde) num ou dois dias por semana, e desde que a organização a que pertença o permita, será possível frequentá-la em regime de trabalhador-estudante. Alerta-se no entanto para a possibilidade de virem a existir cursos em regime intensivo com a duração de 1 ou 2 semanas.