História

Guimarães, cidade de origem medieval, tem as suas raízes no remoto século X.GMR2GMR1 Foi nesta altura que a Condessa Mumadona Dias, viúva de Hermenegildo Mendes mandou construir um mosteiro, que se tornou num pólo de atracção e deu origem à fixação de um grupo populacional. Paralelamente e para defesa do aglomerado, Mumadona construiu um castelo a pouca distância, na colina, criando assim um segundo ponto de fixação. A ligar os dois núcleos formou-se a Rua de Santa Maria. Posteriormente o Mosteiro transformou-se em Colegiada e adquiriu grande importância devido aos privilégios e doações que reis e nobres lhe foram concedendo. A vila foi-se expandindo e organizando, sendo então rodeada por uma muralha defensiva. Entretanto as ordens mendicantes instalam-se em Guimarães e ajudam a moldar a fisionomia da cidade.

Património da Humanidade 2001

Guimarães é uma cidade com um glorioso passado histórico, cuja história está associada à fundação da identidade nacional portuguesa e à língua portuguesa no séc. XII. O Centro Histórico de Guimarães constitui um vestígio único de um tipo particular de concepção de cidade, que teve a sua própria evolução, devido à morfologia do seu tecido urbano medieval, que conforma uma sucessão de praças de grande valor formal e qualidade ambiental bem como, de um tipo particular de construção, tipologicamente diversificado, mas com uma grande unidade formal no seu conjunto, integralmente erguido com as técnicas construtivas tradicionais, e designados por taipa de rodízio e taipa de fasquio.

Este Bem único que a UNESCO classificou em 13 de Dezembro de 2001 é o investimento mais reprodutivo e duradoiro na cidade. O mais rentável para a cidade é o que de único ela tem, e o Mundo reconhece.

Ler mais

Enquadramento GeográficoGM3

O Concelho de Guimarães fica situado no Distrito de Braga, pertence à subregião do Vale do Ave (Nut III, limitado a norte e noroeste pelos concelhos de Póvoa de Lanhoso e Braga, respectivamente, a sudoeste por Santo Tirso, a sul e sudoeste por Felgueiras e Vizela, a nascente pelo concelho de Fafe e a poente por Vila Nova de Famalicão. É atravessado por diversas vias Estradas Nacionais (101, 105, 106 e 206), a que foi acrescentado o traçado do Itinerário Complementar 5 (IC5)/Auto-Estrada 7(A7) e Auto-Estrada 11 (A11) e o do Itinerário Principal 9 (IP9).

Clima

O clima em Guimarães é caracterizado por Invernos frescos e Verões moderados a quentes; a temperatura mínima média do mês mais frio varia entre 2 e 5ºC, verificando-se durante 10/15 a 30 dias por ano temperaturas negativas. A temperatura máxima média do mês mais quente varia entre 23 e 32ºC, verificando-se durante 20 a 120 dias por ano temperaturas máximas superiores a 25ºC.

Fauna

A fauna existente no concelho de Guimarães e, em particular, na área urbana, constitui uma comunidade relativamente pobre e pouco diversificada. Ainda assim existem espécies com interesse ecológico e que interessa proteger.

Ler mais